sábado, 17 de agosto de 2019

O novo milagre brasileiro

Perguntado sobre a suspensão de 4.500 bolsas de estudos aprovadas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico, o CNPq, o Presidente Jair Bolsonaro respondeu:

- O Brasil todo está sem dinheiro. Obrigado pela pergunta. Em casa que falta pão, as pessoas brigam e ninguém tem razão. Os Ministros estão apavorados. Não tem dinheiro. Eu já sabia disso. Estamos fazendo milagre, conversando com a equipe econômica. A gente está vendo o que a gente pode fazer para sobreviver.

As despesas obrigatórias, em especial salários e aposentadorias, engessam o orçamento federal. As outras despesas, chamadas de discricionárias, sem execução obrigatória, chegarão a 95 bilhões e 400 milhões de reais, o que, segundo informações do Tesouro Nacional, representa o menor valor, desde 2009.

O Presidente da República faz questão de explicar que não há, de sua parte, qualquer maldade no corte dos gastos. Destacou que encontrou o País em situação econômica grave.

- O Exército vai entrar em meio expediente, não tem comida para dar para recruta, que é filho de pobre. A situação que encontramos é grave. Não há maldade da minha parte, não tem dinheiro.

Apesar das restrições impostas às previsões orçamentárias dos Ministérios, a previsão é de que entre novembro e dezembro não haverá dinheiro para serviços e investimentos. No próximo ano eleitoral, em 2020, a tendencia de piora será maior.

Os pagamentos com salários e aposentadorias totalizarão, até o fim deste ano, 995 bilhões e 300 milhões. Muito da crise tem a ver com a lenta recuperação da economia. Só na previdência social o rombo no ano passado foi de 194 bilhões.

O Presidente Bolsonaro fez justiça a seu antecessor, Michel Temer, registrando que se não fossem as medidas que adotou, como as mexidas na legislação trabalhista, por exemplo, a situação estaria ainda mais incontornável.

O Orçamento deste ano, 2019, feito no ano passado, levou em conta uma alta de 2,5% para o PIB, o Produto Interno Bruto, mas a previsão oficial agora é de 0,8%, em linha com as projeções do mercado. Quando a estimativa de receita cai, o governo tem dificuldades para cumprir a meta fiscal. A deste ano é de déficit de R$ 139 bilhões.

O Presidente da República disse que estão sendo sendo criadas alternativas para aumentar a arrecadação citando como exemplo a Medida Provisória da Liberdade Econômica (de desburocratização), já aprovada na Câmara, mas dependendo ainda do aval do Senado.

Um comentário:

Redação disse...

Olá professor Edison Vidigal, bom dia!
Gostaria de conversar com o senhor sobre assunto de vosso interesse para um trabalho acadêmico: Os primórdios da Escola de Comunicações, em 1970. Como posso entrar em contato? Possui alguma e-mail ou telefone?
Fico aguardando. luciosilvarp@gmail.com