quarta-feira, 6 de julho de 2011

Senado Sem Votos

Com a posse de José Perrela, primeiro suplente na chapa de Itamar, são agora 15 as cadeiras no plenário do Senado ocupadas por Senadores sem votos.

Já houve tempo no Brasil em que Suplente de Senador era eleito pelo voto direto, independentemente de quem fosse o Senador eleito. Isto foi no regime da Constituição de 1946.

O Perrela, no entanto, que assume agora na vaga aberta com a morte do Itamar, não é estranho no Congresso Nacional. Ele já foi Deputado Federal. Nas eleições de 2006 foi candidato a Senador tendo recebido quase 3 milhões de votos.

Foi Presidente do Sindicato da Industria de Carne, Diretor da Federação das Industrias de Minas e está no quarto mandato como Presidente do Cruzeiro.

A base do Governo no Senado ganha mais um Senador porque o Perrela, 59 anos, é do PDT.

A primeira suplência agora é de Elaine Ribeiro Gonçalves, 55 anos, advogada, professora de direito penal, cursando doutorado em Buenos Aires, Argentina, ex Vereadora e ex Deputada Estadual.

A indicação de Perrela para primeiro suplente do Itamar resultou de um acordo costurado pelo Aecinho para que o PDT apoiasse o Anastasia para Governador. Já a Elaine foi escolha do Itamar.

Um comentário:

Alves disse...

O povo brasileiro precisa lutar para acabar com essa pouca vergonha. Como pode suplente de senador ser indicado pelos candidatos, ao invés de serem eleitos pelo cidadão?
Manoel Alves - Sã Luís-MA