quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Deu No Pravda

O clã Sarney continua a imaginar que o Maranhão é sua capitania hereditária. Depois de várias décadas dominando o Estado, Sarney foi derrotado na última eleição do Governo do Estado. Jackson Lago, um político íntegro e responsável por uma excelente administração como prefeito de São Luiz, acabou derrotando a filha Roseana Sarney.

O chefe do clã, José Sarney, que serviu à ditadura brasileira com afinco e no final, tal qual fazem os ratos quando constatam que o navio está afundando, bandeou-se para a oposição. Virou Presidente da República porque o titular Tancredo Neves, morreu antes de tomar posse. O homem forte do Maranhão tornou-se Presidente e ampliou o seu poder em todos os níveis, da área midiática a tudo mais.

Em outubro de 2006 pintou na área o doutor (doutor mesmo porque ele é médico) Jackson Lago, que desbancou Dom Sarney derrotando a filhota Roseana. O pai, agora senador do Amapá, nunca se conformou com o resultado. Colocou o seu império midiático em oposição cerrada a Lago.

Para se ter uma idéia, a mídia de Sarney no Maranhão repetiu o que as Organizações Globo fizeram no Estado do Rio de Janeiro nos dois governos de Leonel Brizola. Não deu sossego a Lago.

Vendo que o tempo estava passando e nada de resultado para reocupar a máquina estatal maranhense, a turma do Sarney decidiu ingressar na Justiça Eleitoral para desbancar o legítimo representante do povo com argumentos inconsistentes.

Segundo informa o blog do Josias, a coligação da candidata derrotada moveu uma ação contra Lago sob a acusação de que o então governador do Maranhão, o ex-aliado do clã Sarney, José Reinaldo, teria usado a máquina do Estado em favor do candidato do PDT.

Segundo a ação impetrada pela patota de Dom Sarney, Reinaldo teria beneficiado com os convênios supostamente "eleitoreiros" outros dois candidatos anti-Roseana: Edson Vidigal (PSB) e Aderson Lago (PSDB).

O argumento não se sustenta, segundo o advogado de defesa de Jackson Lago, Franciso Resek. Ele sustenta que a prevalecer o entendimento de que os convênios visavam favorecer três candidatos, teriam de ser anulados os votos de todos eles.

Neste caso, iriam ao lixo mais da metade dos votos "depositados" pelo eleitor maranhense nas urnas de 2006. O que levaria à realização de novo pleito, não à posse de Roseana Sarney, como quer o clã Sarney.

Na verdade, os Sarney não admitem a possibilidade de o Estado do Maranhão ter entrado numa nova etapa com um governo que realmente defende os interesses populares e não do clã.

OMinistério Público encampou a tese da acusação. Em parecer de 15 folhas, o vice-procurador Eleitoral Francisco Xavier Pinheiro Filho recomendou a cassação do mandato de Jackson Lago e do vice Luiz Carlos Porto PPS).

Ainda segundo o blog do Josias, levantamento feito pela defesa constatou que o representante do Ministério Público só precisou de 16 dias para examinar 50 volumes. Coisa de 15 mil páginas. Recorde dos recordes, que não teve a mesma prioridade de outros processos do gênero.

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral vão decidir nesta terça-feira a ação que visa tão somente a retomada do aparelho de Estado pelo clã Sarney. Se cassarem Jackson Lago estará caracterizado um golpe de estado por via judiciária.

(Na verdade, ainda não decidiram. Depois do voto do Relator dando provimento ao Recurso nos termos do pedido, ou seja cassando o diploma do governador eleito e mandando diplomar a segunda colocada, o julgamento foi interrompido por um pedido de vistas do Ministro Felix Fischer.)

O PODER DO CLÃ - Para ser ter uma idéia de como o Maranhão sofre com a influência dos Sarney, vale reproduzir informe sobre os nomes de várias instituições e até estradas naquele Estado. E bota influência.Tem maternidade com nome de Marly Sarney.

Para morar, o maranhense pode escolher uma das vilas: Sarney, Sarney Filho, Kiola Sarney ou Roseana Sarney.

Para estudar, há as seguintes opções de escolas: Sarney Neto, Roseana Sarney, Fernando Sarney, Marly Sarney e José Sarney.

Para pesquisar, apanhe um táxi no Posto de Saúde Marly Sarney e vá até a Biblioteca José Sarney, que fica na maior universidade particular do Estado do Maranhão, que o povo jura que pertence a um tal de José Sarney.

Para inteirar-se das notícias, leia o jornal O Estado do Maranhão, ou ligue a TV na TV Mirante, ou, se preferir ouvir rádio, sintonize as Rádios Mirante AM e FM, todas do tal José Sarney. Se estiver no interior do Estado ligue para uma das 35 emissoras de rádio ou 13 repetidoras da TV Mirante, todas do mesmo proprietário.

Para saber sobre as contas públicas, vá ao Tribunal de Contas Roseana Murad Sarney (batizado com esse nome, coisa proibida pela Constituição, lei que no Estado do Maranhão não tem nenhum valor).

Para entrar ou sair da cidade, atravesse a Ponte José Sarney, pegue a Avenida José Sarney, vá até a Rodoviária Kiola Sarney. Lá, se quiser, pegue um ônibus caindo aos pedaços, ande algumas horas pelas 'maravilhosas' rodovias maranhenses e aporte no município José Sarney.

Não gostou de nada disso? Então, quer reclamar? Vá ao Fórum José Sarney e procure a Sala de Imprensa Marly Sarney. Informe-se e dirija-se à Sala de Defensoria Pública Kiola Sarney.

Precisa dizer mais alguma coisa?

(Mário Augusto Jacobskind, da edição on-line do Pravda, órgão oficial do PC da Russia.)

Um comentário:

CLAUDINEI disse...

agora dá para ver porque aquele estado esta naquelas condições, com estes poderosos tomando conta do estado só por Deus!!