sexta-feira, 4 de setembro de 2009

A Má Fama

Senador aqui não manda em nada, foi o que disse o policial se enroscando, de maneira saliente, na Senadora Patrícia Sabóia, quando detida ao desembarcar em Roma se identificou como Senadora da República no Brasil.

A Senadora não sabe porque a Policia italiana se apossou dos seus documentos e a deteve assim que desembarcou.

Desconfia vagamente que o motivo possa ter sido uns espirros de uma moça na poltrona ao lado, no avião, aliás sua amiga, que sofre de renite alérgica.

Ela está de licença do Senado para tratar de um calo nas cordas vocais, mesmo problema que obriga o Senador Lobão, hoje Ministro das Minas e Energia, a ir pelo menos duas vezes por ano aos Estados Unidos.

Não é nem o caso de dizer que é por causa do cigarro porque Lobão nunca fumou, mas Patrícia fumava que nem seu ex-marido Ciro Gomes, que ainda hoje fuma, quase um cigarro atrás do outro, e ele não tem problema de corda vocal.

O menoscabo do policial italiano à condição de Senadora da República do Brasil invocada pela nossa ilustre integrante do nosso Congresso Nacional chama a atenção nos servindo como um alerta.

A classe política na Itália que nunca foi de safras de grandes exemplos, exceções à parte, estende seu desgaste à credibilidade das instituições. Um policial dizer a autoridade estrangeira que senador aqui não apita nada é ofensivo ao povo e desrespeitoso à imagem do próprio País.

No Brasil, no rumo que estão indo as coisas, políticos perdendo o respeito da população em troca de manter a pose, qualquer hora vamos ter noticias de incidentes parecidos, o guarda de transito dizendo que senador aqui e nitrato de pó de vento são tudo uma coisa só.

Não foi retaliação porque a polícia cearense prendeu um italiano beijando na boca de uma criança, na praia em Fortaleza. Não foi, não. A criança, aliás, era a filha do beijoqueiro.

Um comentário:

Comunista do Sarney disse...

FOLHA DE SÃO PAULO DIZ QUE FLÁVIO DINO É ALIADO DE SARNEY
O jornal Folha de São Paulo na sua edição de hoje, sexta-feira (18), publicou duas notas em que informa uma possível aliança do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP) com o deputado federal Flávio Dino (PCdoB). Segundo a coluna Painel, José Sarney teria mudado de idéia ao incluir no texto que trata da reforma eleitoral “emenda prevendo eleições diretas em caso de cassação de mandato”.

De acordo com a Folha, a alteração foi feita em virtude do relator do projeto na Câmara, deputado Flávio Dino, ser aliado de Sarney, uma vez que Dino é parte interessada no assunto por conta de ser “autor do pedido de cassação do mandato do prefeito de São Luís, João Castelo (PSDB), que o derrotou na eleição do ano passado”. Confira abaixo a íntegra da nota:
Coluna Painel da Folha de São Paulo – edição de hoje, sexta-feira (18)

Jogo combinado. Só depois de ver a reforma eleitoral completamente modificada pela Câmara os senadores da oposição entenderam por que José Sarney (PMDB-AP) topou, num gesto de aparente flexibilidade, incluir no texto aprovado pelo Senado emenda prevendo eleições diretas em caso de cassação de mandato. Aliado de Sarney, o relator Flávio Dino (PC do B-MA) estava a postos para matar a novidade na Casa ao lado.

Parte interessada. Dino é autor do pedido de cassação do mandato do prefeito de São Luís, João Castelo (PSDB), que o derrotou na eleição do ano passado. Ele acusa o tucano de abuso de poder econômico. A ação corre no TRE do Maranhão.

Blog Acorda Alice http://marcioacordaalice.blogspot.com/2009/09/folha-de-sao-paulo-diz-que-flavio-dino.html